21 de julho de 2004

Portugal-Moçambique

Arquive-se.

«Onde está a diplomacia portuguesa em Moçambique?

«Ainda bem que tiram da Embaixada de Maputo o "pavão" da "Diplomacia do croquete" que em Londres, como Cônsul Geral apenas provocou insatisfação da larga comunidade de emigrantes, obrigados a utilizar os serviços daquela repartição pública. O mesmo aconteceu em Maputo, onde os empresários e investidores portugueses não sabem o que este senhor veio aqui fazer, e que é "galhofa" geral quando faz de carro e bandeirinha os 150 metros que separam a residência oficial do edifício da Embaixada.

O único objectivo relevante atingido por Portugal nestas paragens, nos últimos três anos, foi a entrada do nosso país no grupo do G15, conseguido por um funcionário avençado, sem vínculo à administração pública e que rescindiu o seu contrato por não querer continuar a pactuar com a incompetência generalizada da cooperação portuguesa.

Basta referir que o quadro legal e institucional da cooperação entre Moçambique e Portugal não "existiu" durante 2003 e que o Programa Anual para 2004 ainda continua em aberto apesar de uma fortíssima comitiva governamental, liderada pelo ex-PM, ter visitado Maputo, tendo feito um enorme espalhafato, tendo sido o alvo da "fofoca" local e motivo de indignação para a comunidade de doadores (estes sim, a sério) que sabem que Portugal é um verdadeiro "BLUFF" na cooperação, única actividade (e mesmo assim falhada) da diplomacia portuguesa neste país.

Uma cidadã consciente.

FC»




2 comentários:

b disse...

Não vou a maputo desde 2001 ...
No entanto, tanto quanto sei, o Embaixador que de lá saíu, por motivos de doença, foi substituído por outro que não merece que se façam comentários ...
Quanto aos altos funcionários da embaixada, não sei se mudaram, mas a sua generalidade deixava muito a desejar ...

Anónimo disse...

O IPAD está em auto-gestão à espera da saída do presidente ... No entanto esse aborto sempre viveu na mais absoluta auto-gestão devido à incapacidade da generalidade dos seus corpos dirigentes e de quem manda no ministério decidir o que se quer ou não fazer cooperação a sério ou se serve apenas para ir pagando uns projectos ...
Abortos como o IPAD deviam ser mortos antes de nascerem ...